ROMA - RESUMO HISTÓRICO

A cidade de Roma nasceu como uma pequena aldeia e se tornou um dos maiores impérios da Antiguidade. Situada na Península Itálica, centro do Mediterrâneo europeu, Roma era o centro da vida política e econômica da região. A fundação de Roma está envolta em lendas. Segundo a narrativa do poeta Virgílio, em sua obra Eneida, os romanos descendem de Enéias, herói troiano, que fugiu para a Itália após a destruição de Troia pelos gregos, por volta de 1400 a.C. Reza a lenda que os gêmeos Rômulo e Remo, descendentes de Enéias, foram jogados no rio Tibre, por ordem de Amúlio, usurpador do trono. Amamentados por uma loba e depois criados por um camponês, os irmãos voltam para destronar Amúlio. Os irmãos receberam a missão de fundar Roma, em 753 a.C. Rômulo, após desentendimentos, assassinou Remo e se transformou no primeiro rei de Roma. Na realidade, Roma formou-se da fusão de sete pequenas aldeias de pastores latinos e sabinos situadas às margens do rio Tibre. Depois de conquistada pelos etruscos chegou a ser uma verdadeira cidade-Estado.

Monarquia Romana (753 a.C. a 509 a.C.)

Na Roma monárquica, a sociedade era formada basicamente por três classes sociais:

1) os patrícios, a classe dominante, formada por nobres e proprietários de terra;

2) os plebeus, que eram constituídos por comerciantes, artesãos, camponeses e pequenos proprietários;

3) os clientes, que viviam da dependência dos patrícios e os plebeus, e eram prestadores de serviços.

Na monarquia romana, o rei exercia funções executiva, judicial e religiosa.

Era assistido pela Assembleia Curiata, que estava formada por trinta chefes de famílias do povo. Sua função mudou ao longo dos séculos, mas eram responsáveis por elaborar leis, recursos jurídicos e ratificar a eleição do rei. Em certos períodos a Assembleia Curiata deteve mais poder que o Senado. O Senado, composto pelos patrícios, assessorava o rei e tinha o poder de vetar as leis apresentadas pelo monarca. As lendas narram os acontecimentos dos sete reinados da época. Durante o governo dos três últimos, que eram etruscos, o poder político dos patrícios declinou. A aproximação dos reis com a plebe descontentavam os patrícios. Em 509 a.C., o último rei etrusco foi deposto e um golpe político marcou o fim da monarquia.

República Romana (509 a.C. a 27 a.C.)

A implantação da república significou a afirmação do Senado, o órgão de maior poder político entre os romanos. O poder executivo ficou a cargo das magistraturas, ocupadas pelos patrícios. A república romana foi marcada pela luta de classes entre patrícios e plebeus. Os patrícios lutavam para preservar privilégios e defender seus interesses políticos e econômicos, mantendo os plebeus sob sua dominação. Entre 449 e 287 a.C. os plebeus organizaram cinco revoltas que resultaram em várias conquistas: Tribunos da plebe, Leis das XII tábuas, Leis Licínias e Lei Canuleia. Com essas medidas, as duas classes praticamente se igualaram.

 

A Expansão Romana

A primeira etapa das conquistas romanas foi marcada pelo domínio de toda a Península Ibérica a partir do século IV a.C.

A segunda etapa foi o início das Guerras de Roma contra Cartago, chamadas Guerras Púnicas (264 a 146 a.C.). Em 146 a.C. Cartago foi totalmente destruída. Em pouco mais de cem anos, toda a bacia do Mediterrâneo já era de Roma.

Crise da República

Na República romana, a escravidão era a base de toda produção e o número de escravos ultrapassava os de homens livres. A violência contra os escravos causou dezenas de revoltas. Uma das principais revoltas escravos foi liderada por Espártaco entre 73 a 71 a.C. À frente das forças rebeldes, Espártaco ameaçou o poder de Roma. Para equilibrar as forças políticas, em 60 a.C., o Senado indicou três líderes políticos ao consulado, Pompeu, Crasso e Júlio César, que formaram o primeiro Triunvirato. Após a morte de Júlio César, foi instituído o segundo Triunvirato constituído por Marco Aurélio, Otávio Augusto e Lépido. As disputas de poder eram frequentes. Otávio recebeu do senado o título de Prínceps (primeiro cidadão) foi a primeira fase do império disfarçado de República.

Império Romano (27 a.C. a 476)

O imperador Otávio Augusto (27 a.C. a 14) reorganizou a sociedade romana. Ampliou a distribuição de pão e trigo e de divertimentos públicos - a política do pão e circo.

Depois de Augusto, várias dinastias se sucederam. Entre os principais imperadores estão:

Tibério (14 a 37);

Calígula (37 a 41);

Nero (54 a 68);

Tito (79 a 81);

Trajano (98 a 117);

Adriano (117-138);

Marco Aurélio (161 a 180).

 

Decadência do Império Romano

A partir de 235, o Império começou a ser governado pelos imperadores-soldados, cujo principal objetivo era combater as invasões. Do ponto de vista político, o século III caracterizou-se pela volta da anarquia militar. Num período de apenas meio século (235 a 284) Roma teve 26 imperadores, dos quais 24 foram assassinados.

Com a morte do imperador Teodósio, em 395, o Império Romano foi dividido entre seus filhos Honório e Arcádio. Honório ficou com o Império Romano do Ocidente, capital Roma, e Arcádio ficou com o Império Romano do Oriente, capital Constantinopla. Em 476, o Império Romano do Ocidente desintegrou-se e o imperador Rômulo Augusto foi deposto. O ano de 476 é considerado pelos historiadores o marco divisório da Antiguidade para a Idade Média. Da poderosa Roma, restou apenas o Império Romano do Oriente, que se manteria até 1453.

 

Curiosidades

1) Devido à expansão territorial, durante o império, os romanos passaram a representar 25% da população mundial.

2) Os canhotos eram vistos como pessoas de má-sorte e não confiáveis. Esta crença permaneceu até pouco tempo quando as crianças eram obrigadas a escrever com a mão direita.

3) Os romanos prezavam muito pela higiene. As classes abastadas tinha água encanada em casa e os pobres possuíam fontes perto de suas residências. Igualmente, iam regularmente aos banhos públicos.

4) A urina era aproveitada para diversos fins por conta do ácido e outros componentes: usavam para clarear os dentes, lavar a roupa e fazer moedas.

 

FONTE : www.todamateria.com.br

 

 

Roma 2011 - Coliseu, também conhecido como Anfiteatro Flaviano, é um anfiteatro oval localizado no centro da cidade de Roma, capital da Itália. Construído com concreto e areia, é o maior anfiteatro já construído e está situado a leste do Fórum Romano.

COLISEU ROMANO

O Coliseu foi construído sobre o lago da casa de Nero, a Domus Áurea e ficou conhecido como Colosseo (Coliseu) porque ali foi achada a estátua gigante (colosso) do imperador. Também conhecido como Anfiteatro Flaviano, é um anfiteatro oval localizado no centro da cidade de Roma. Construído com concreto e areia, é o maior anfiteatro já construído.  A parede externa do anfiteatro preserva os quatro pavimentos da estrutura de concreto armado; nas três arquibancadas inferiores estão as fileiras de arcos, e na quarta, pequenas janelas retangulares. O Coliseu era palco para os gladiadores, que lutavam na arena, e também era o lugar onde os cristãos eram lançados aos leões. Para a inauguração, apenas oito anos depois do início das obras, em 80 d.C., as festas e jogos duraram cem dias, durante os quais morreram 9 mil animais e 2 mil gladiadores. 

Localização : Piazza del Colosseo, 1, 00184 Roma RM, Itália

O Arco de Constantino é um arco triunfal em Roma, a curta distância para oeste do Coliseu. Foi exigido para comemorar a vitória de Constantino na Batalha da Ponte Mílvio, 312 d.C.

Piazza del Colosseo, 1, 00184 Roma RM, Itália ( avenida dei forum imperiale )

Avenida Dei Fori Imperiali

VIA DEI FORO IMPERIALI

Av. Dei Fori Imperiali

RUINAS DO FORO ROMANO

FORO ROMANO - RUÍNAS

O Monumento Nacional a Vítor Emanuel II é um monumento em honra a Vítor Emanuel II da Itália, primeiro rei da Itália unificada e considerado o pai da pátria italiana.

MONTE CAPITOLINO

Capitólio (em latim: Campidoglio), como monte Capitolino (em latim: Mons Capitolinus), é uma das sete colinas sobre as quais foi fundada a cidade de Roma. Ela está dividida em três regiões bastante distintas: a Cidadela (em latim: Arx), a 48 metros de altitude em relação ao nível do mar, onde está a basílica de Santa Maria in Aracoeli, o Asilo (em latim: Asylum ou inter duos lucos), a 35,9 metros de altitude, onde está a Piazza del Campidoglio e o Capitólio (em latim: Capitolium) propriamente dito, a 44,7 metros de altitude, onde está o Palazzo Caffarelli.

Uma depressão alongada em montanha, conhecida antigamente como Asilo separa o cume setentrional (Cidadela) do meridional (Capitólio), onde fica uma proeminência rochosa chamada Rocha Tarpeia, o local de onde eram atirados os traidores de Roma. Por sua posição entre a planície do Fórum Romano e o rio Tibre, perto do vau da Ilha Tiberina, ali foi instalada a acrópole de Roma.

Fonte : Wikipedia 

A BOCA DA VERDADE

Santa Maria in Cosmedin, em Roma

La Bocca della Verità ou A Boca da Verdade é uma imagem esculpida em mármore pavonazzo de uma face humanoide que fica no pórtico de Santa Maria in Cosmedin, em Roma, Itália. Desde a Idade Média, acredita-se que se alguém contar uma mentira com a mão na boca da escultura, ela se fecharia "mordendo" a mão do mentiroso. Esta curiosa escultura, supostamente uma tampa de esgoto da época de Nero, é uma das atrações turística da cidade de Roma. Seu nome é devido à função de oráculo que lhe foi atribuída durante a Idade Média. O oráculo assumia também a função de juiz popular nos casos de suspeita de infidelidade conjugal: o suspeito deveria meter a mão dentro da boca da figura e esta poderia decepá-la em caso de culpa. 

A Fontana di Trevi é a maior e mais ambiciosa construção de fontes barrocas da Itália e está localizada no rione Trevi, em Roma.

Luciana nas ruas de Roma, adora um mercado e as frutas da região.

As escadarias da piazza di Spagna - Roma 2011.

Piazza Navona - Roma 2011

Ruínas do Fórum Romano e o Monumento Vitório Emanuel.

Dentro do Panteão Romano.

O Castelo de Santo Ângelo, também conhecido como Mausoléu de Adriano, localiza-se na margem direita do rio Tibre, diante da Ponte de Santo Ângelo, próximo do Vaticano, em Roma, Itália. O castelo é atualmente um museu.

COLISEU - MAGNÍFICO

FONTES NA SAÍDA DO METRO E EM FRENTE A COLISEU.

Roma - Dentro do Coliseu.

Roma - Coliseu.

Coliseu em Roma.

Loja nas proximidades do Vaticano.

Piazza de San Pedro - Vaticano.

Piazza de San Pedro - Vaticano.

Jardim e Museu do Vaticano.

Museu do Vaticano.

Museu do Vaticano.

Museu do Vaticano - Pintura do Juízo Final.

A Basílica de São Pedro é uma igreja do Vaticano, em estilo renascentista localizada em Roma a oeste do Rio Tibre.

Bem Vindo a Veneza - Venezia, em vêneto, é uma cidade no nordeste da Itália situada sobre um grupo de 118 pequenas ilhas separadas por 177 canais e ligadas por 400 pontes. Ela está localizada na pantanosa Lagoa de Veneza, que se estende ao longo da costa entre as bocas dos rios Po e Piave. Veneza é famosa pela beleza de sua arquitetura e obras de arte. Uma parte da cidade está listada como um Patrimônio Mundial, juntamente com a sua lagoa.Veneza ocupa uma localização excepcional numa lagoa do Mar Adriático, a lagoa de Veneza. O principal núcleo da cidade, o seu centro histórico, é constituído por um conjunto de ilhas no centro da lagoa. Escolhemos : Veneza, Roma, Florença, Paris, Lisboa, Lugano, Lucerna, Berna e Zurich , para comemorar em 2011, nossos 10 anos de casamento, união e felicidades , abençoados por Deus e realizando lindo sonhos, com muita gratidão. Essa seria uma serie inicial de  aventuras pela Europa, em locais que escolhemos como favoritos. E depois não paramos mais, entre América do Sul e Europa.  Tendo Lisboa como nossa segunda casa na Europa , e Gramado/Canela, nossa segunda casa, aqui no Brasil.

Veneza 2011.

Os canais e Gondolas de Veneza ilha.

Um passeio no Grande Canal de Veneza, em direção a Ponte do Rialto.

Passeio de Gondola pelos canais de Veneza Ilha, em 2011 ( 10 anos de casados ).

Passeio de Gondola pelos canais de Veneza .

Grande Canal de Veneza Ilha.

Pontes e Canais de Veneza - São mais de 400 pontes e 118 ilhas e 177 Canais.

O Grande Calçadão de Veneza Ilha, onde chegam barcos, lanchas, vaporetos, Gondolas.

Chegando de barco, no imenso e extenso calçadão de Veneza.

Linda Veneza, sem adjetivos que a qualifiquem perante sua beleza única e diferente de tudo que você já viu ou imaginou.

Os ancoradouros no extenso e imenso calçadão de Veneza ilha.

Praça de São Marcos e a sua Basílica ( São Marcus )

A grande praça de São Marcus, onde Napoleão ficou encantado com o tamanho e beleza, chamando-a de o grande salão da Europa.

As Gondolas estão em todos os lugares e canais, variam entre 80,00 a 120,00 Euros, o passeio.

Andar em Veneza é fantástico, pontes e canais para todos os lado. No verão chega a 40° graus fácil.

Tome um Limoncello ( licor ) ou uma Cerveja Birra Venezia.

Almoço é na Taverna Dei Dogi.

Taverna do Dei Dogi.

Veneza Ilha, algo fora da sua imaginação, só vendo para acreditar.