ALCOBAÇA - PORTUGAL

MOSTEIRO DE ALCOBAÇA

Alcobaça é uma cidade portuguesa da sub-região do Oeste, região Centro, com cerca de 7 000 habitantes no seu núcleo central, no entanto a área urbana abrange cerca de 18 000 habitantes.  O Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, também conhecido como Real Abadia de Santa Maria de Alcobaça ou mais simplesmente como Mosteiro de Alcobaça, é a primeira obra plenamente gótica erguida em solo português. A fachada atual da igreja é do século 18 (passou por algumas intervenções barrocas), embora as obras do mosteiro tenham sido iniciadas no século 12. Do lado de fora, somente o portal e a rosácea foram preservados.A Praça 25 de Abril é a maior e a principal praça de Alcobaça. Está localizada no centro da cidade e é a praça que enquadra o Mosteiro de Alcobaça. Numa história de amor trágico, estão sepultados aqui D. Pedro I e D. Inês de Castro . A decoração do túmulo de D. Pedro I é predominantemente preenchida por edículas góticas contendo passagens da vida de São Bartolomeu. O túmulo de D. Inês de Castro assenta em seis suportes cujas figurações remetem para seres híbridos de rostos  humanos e corpos de animais. 

 

Chegamos em dia de casamento.

Chegamos em dia de Casamento.

Carro dos Noivos.

ALCOBAÇA.

BATALHA - PORTUGAL

MOSTEIRO DE SANTA MARIA DA VITÓRIA

O Mosteiro de Santa Maria da Vitória situa-se na vila de Batalha, Portugal, foi mandado edificar em 1386 por D.João I de Portugal como agradecimento à Virgem Maria pela vitória na Batalha de Aljubarrota.O Mosteiro de Santa Maria da Vitória, também designado Mosteiro da Batalha é, indiscutivelmente, uma das mais belas obras da arquitetura portuguesa e europeia. Este excecional conjunto arquitetónico resultou do cumprimento de uma promessa feita pelo rei D. João I, em agradecimento pela vitória em Aljubarrota, batalha travada em 14 de agosto de 1385, que lhe assegurou o trono e garantiu a independência de Portugal. Um dos nomes mais importantes da Batalha de Aljubarrota foi D. João Mestre de Avis, que planejou uma ação militar contra os homens de Castela, encontrando-os no meio do caminho a Leiria. D. Nuno  Álvares Pereira, guerreiro e nobre de Portugal, arquitetou ações de um contingente de soldados que lutou contra os castelhanos. Na batalha, foram utilizados arqueiros e besteiros que se organizavam em fileiras para derrotar os inimigos.